09/10/2016

Instrumentos - Recursos para ensinar inglês para crianças.




See more at: http://madeforteachers.com.br/


A ferramenta mais poderosa e mais útil que podemos ter em sala de aula são nossos alunos. 
Mesmo sabendo disso inconscientemente, Jeremy Harmer em seu livro “The practice of the English Language Teaching”  me chamou a atenção para o assunto e  me fez pensar e considerar alunos como recurso em sala de aula. 

Por mais que planejasse atividades comunicativas e a participação dos meus alunos fosse extremamente ativa, nunca os enxerguei como um recurso porque julgava que recurso era unicamente objetos e outros materiais já citados aqui em outros posts.
Por meio de experiências do mundo fora do contexto escolar, conversas e trocas, os alunos são de extrema importância neste processo de ensino / aprendizagem de língua estrangeira.
Nossos alunos podem dramatizar, entrevistar, pesquisar, escrever, falar, desenhar, enfim, expor o que conhecem e trazer novos conhecimentos de forma inacreditavelmente eficaz e melhor do que muito material didático.
Alunos como Recurso:
1. Atividades em que eles precisam se organizar de acordo com o mês em que nasceram (When is your birthday?)
2. Alunos se organizam por idade (How old are you?)
3. Alunos formam uma fila em ordem alfabética (What´s your name?)
4. Quando aprendem números ordinais e devem se organizar de acordo com a ordem em que chegaram na aula.
5. Entrevistas e construção de gráficos – os alunos se entrevistam para descobrir a cor, fruta, brinquedo favorito da sala, se organizam e montam um gráfico com sua ajuda.
6. Dramatizações
(...)

7. Alunos pesquisadores – ainda que pequenos é possível organizarem enquetes e pesquisas com perguntas simples para faixa etárias mais curtas e registro por meio de desenhos das respostas obtidas.
8. O professor diz uma forma geométrica e os alunos devem usar o seu próprio corpo para representá-la. Divida os alunos em grupos e eles devem formar a letra, número ou forma geométrica solicitada.
9. Alunos mais velhos podem compartilhar experiências em inglês e realizar oficinas com alunos mais novos.
10. Seus alunos podem ser escritores, compositores, enfim, fazer ótimas produções artísticas em inglês com a sua ajuda.
  

Série Recursos: Pregadores


Por incrível que pareça, pregadores podem ser excelentes instrumentos para ensinar inglês para crianças. Vamos ver como?
  1. Numbers:
1.     Utilize os pregadores para ensinar os números. Desenhe os números no pregador e peça para que coloque os pregadores em ordem, recitando os números em voz alta.
2.    Com alunos pequenos, você pode ainda levar um barbante e construir um varal na sala em uma altura que os alunos consigam alcançar. Leve flashcards de números e peça para que procurem o flashcard com o mesmo número presente no pregador e pendure no varal.
3.    Peça para que os alunos fechem os olhos e tire um pregador. Eles devem adivinhar qual número está faltando.
4.    Troque os pregadores de lugar e eles devem identificar quais números foram trocados.
5.    Faça um círculo e desenhe um rosto. Os alunos devem jogar o dado para saber quantos pregadores devem pegar para colocar o cabelo no topo do rosto. Jogue três vezes e ao final, conte com os alunos para saber quem conseguiu o maior número de pregadores. Faça o inverso. Já dê o rosto com um determinado número de pregadores (o mesmo número para todos os grupos). Os alunos jogam o dado para ver quantos pregadores perdem. Termine quando o primeiro grupo perder todos os pregadores.
6.    Faça cartões ou tabelas com animais ou objetos que precisam ser contados. Ex: cachorro com manchas : um cartão com um cachorro com cinco manchas, outro com uma, etc. Os alunos contam as manchas e pegam o pregador com o número correspondente.
  1. Alphabet:
1.    Ao invés de desenhar números, coloque as letras do alfabeto. Peça para que os alunos coloquem o alfabeto em ordem e repitam as letras a medida que colocam em ordem
2.    Também monte um varal, leve flashcards e eles procuram as letras correspondente para pendurar no varal.
3.    Mesmo procedimento c dos numbers, mas com letras do alfabeto ao invés de números.
4.    Mesmo procedimentos d dos numbers, mas com letras do alfabeto ao invés de números.
5.    Os alunos devem usar os pregadores para formar o maior número de letras possível com eles (A, L, M, N, T, V, X, Z, E, F, I, K). Devem dizer em voz alta quais foram as letras que conseguiram formar com o pregador.
  1. Colors:
1.    Tinja ou compre pregadores da mesma cor de flashcards que você pretende trabalhar.
2.    Faça o mesmo procedimento a, b, c dos números, mas com as cores.
3.    Faça uma roleta. Os alunos giram para descobrir qual cor de pregador deverão colocar na roleta. Dê uma quantidade determinada para cada grupo. (Exemplo, três pregadores verdes, três azuis, etc…) O aluno gira a roleta e pega um pregador da cor que saiu na roleta. Termina a atividade quando conseguirem coletar todos os pregadores das cores da roleta.
4.    Faça cartela de bingo colorida e os alunos devem colocar o pregador da respectiva cor para marcar ponto.
  1. Clothes:
1.    Traga roupa de verdade. Você pode dividir a sala em dois ou três grupos. Você diz uma peça de roupa e os alunos devem pegar e pendurá-la no varal.
2.    Faça o inverso da sugestão a, pendure as roupas e os alunos devem tirar do varal a roupa que você falar.
3.    Como uma variação da sugestão a, você pode dizer uma sequência de roupas ao invés de uma só e eles devem lembrar e pendurar na ordem dita.
  1. Diversos:
1.    Os alunos podem utilizar os pregadores com as letras para soletrar palavras
2.    Os alunos podem utilizar os pregadores com alfabeto e você fazer um círculo, como se fosse uma pizza com figuras dentro e os alunos devem pegar o pregador corresponde a primeira letra de cada figura.
3.    Você pode utilizar o pregador para pendurar flashcards nas costas dos alunos e brincar de Ostrich Game. Você coloca os alunos em pares e pendura, sem que o parceiro veja, uma figura com o pregador. Um tem que tentar ver a figura do outro. Não podem se tocar e tem que tentar proteger sua figura para que não seja vista.
4.    Escreva ou prenda palavras nos pregadores e os alunos devem pendurar as frases no varal. É bom se você colocar verbos, sujeitos, preposições, pronomes, etc de cores diferente e sempre da mesma cor para facilitar a brincadeira. Mas não diga isso para os alunos. Eles devem tentar refletir sobre os pontos gramaticais.

Série Recursos: Vídeo


Este é um dos recursos mais polêmicos de se usar.
Muitos educadores querem mostrar um vídeo e o que acaba acontecendo é desperdício de tempo.
Não opte por passar um filme inteiro em sala de aula. Se você fizer isso, será uma sessão de cinema como qualquer outra. O aluno não frequenta a escola para assistir filmes por assistir.
Não irei tratar aqui de estratégias que foquem o uso de vídeo em sala de aula para alunos já alfabetizados, porque há muito material a respeito sobre isso no mercado.
A questão é: como usar o vídeo de forma significativa no ensino do inglês para crianças de 2 até 7 anos.
1 – Leve cenas ou curta metragens. Lembre-se sempre de que o tempo de concentração dos nosso alunos é curto dependendo da faixa etária. Muitos alunos até conseguem ficar atentos ao que se passa na TV , mas não seria o espaço escolar um ambiente de interação, conflitos e descobertas? Deixe que a TV ocupe espaço na vida do seu aluno em casa, não na escola.
2- Os alunos podem assistir ao vídeo e o professor fazer perguntas a respeito do que assistiram.
3 – leve figuras que representem a sequência do que aconteceu na cena e peça para os alunos colocarem em ordem. Ajude-os a recontar.
4 – leve uma atividade previamente elaborada por você em que você coloca vários objetos ou itens que aparecem no vídeo e outros que também não aparecem. Os alunos assistem e circulam o que aparecem na cena. Depois discuta em que momento eles viram aqueles objetos, explore a cor, o tamanho, posição espacial.
5 – Apresente o vídeo sem som. Peça para que digam o que acha que está acontecendo. Faça perguntas, instigue. Depois mostre o vídeo com o som e peça para comparar com a resposta que deram anteriormente.
6 -Reconte a história mas com informações erradas e desencontradas. Veja se os alunos conseguem descobrir o que há de diferente.
7 – Peça que façam uma releitura do que viram. Peça para que mudem os personagens ou pontos do video apresentado.
8 –  Você pode fazer jogos de adivinhação. Os alunos assistem e tentam descobrir o que irá acontecer ou aparecer na cena.
 9- Procure vídeos que sejam compatíveis com a faixa etária. E vídeos que tenham qualidade sonora.
10-  Dramatize a cena.
11- Escolha um material relacionado ao tema que está trabalhando ou que gostaria de revisar.
12 - Divida os alunos em pares e peça para que falem o que viram na cena. Cada uma deve dizer ao colega três coisas que apareceram. Circule para verificar se precisam de ajuda e anotar o que foi discutido.
13 – Aproveite para trabalhar How many – how many boys can you see? How many ______________ can you see?

Série Recursos – Revistas


Sabemos que quanto mais exposto a  linguagem escrita,   mais chances o aluno terá de gostar de ler , de se tornar um leitor crítico e capaz de escrever textos com qualidade.
Como professores de inglês, nosso dever é fazer com que nossos alunos tenham acesso ao maior número de gêneros textuais possíveis em língua estrangeira. E que este material seja real.
E acredite, dá para começar a expor crianças pequenas a este universo de forma que estejam familiarizados com o material quando for o momento certo de ” desbravá-lo”.
As revistas podem e devem ser inseridas em nossas aulas ainda que nossos alunos não saibam ler e escrever. Melhor ainda se estas revistam também puderem ser em inglês. Os alunos sabem diferenciar quando é ou não a sua língua nativa. Podem não entender, mas reconhecem o código.
Aqui estão algumas dicas de como trabalhar com revistas com alunos a partir de 2 anos:
1. O primeiro contato dos pequenos com a revista deve explorar aspectos relacionados ao manuseio. Pergunte se sabem o que é aquilo e para que serve. Você poderá se surpreender com as respostas. Faça as perguntas em inglês. Possivelmente irão lhe responder em português porque lhes falta repertório, mas a sua função é a de dar input a esses pequenos, certo? A mesma dica serve para os maiores. Para alunos que estão sendo alfabetizados em inglês, explore aspectos como : a capa, fotos, fonte, títulos, cores, etc. Para alunos ” bem maiores” , é possível trabalhar a elaboração de crônicas, artigos, cartas, etc.
2. Aproveite a oportunidade para trabalhar aspectos físicos :tamanho, cor, etc. “Is this magazine big or small?”, “Is this new or old?”; Para as crianças um pouco maiores, pergunte o número de páginas, se há números em todas as páginas. Faça uma brincadeira, divida os alunos em grupos, e peça para que abram em determinada página. Ganha quem conseguir abrir naquela página primeiro. Novamente, fale em inglês.
3. Se você estiver trabalhando cores, peça para que os alunos procurem figuras com aquela com pela revista.
4. Se estiver trabalhando sobre animais, roupas, ou qualquer outro tópico que você verificou que havia na revista previamente, peça para que procurem para você. Quando acharem, devem dizer: “I found it”
5. Se conseguir dentro da revista reportagem que contenha informações sobre o tópico que esteja trabalhando e a linguagem e o conteúdo da reportagem forem compatíveis com a faixa etária, leia a reportagem para eles, desde que a reportagem seja em inglês, caso contrário, perde o significado. Quanto mais novo for o aluno, melhor que seja uma reportagem curta e que você acrescente elementos de surpresa e entusiamos enquanto ler a reportagem. Se possível, mude o tom de voz e gesticule.
6. Caso isso seja feito com alunos que já sabem escrever, leia a reportagem, faça perguntas. Eles podem responder oralmente ou por escrito.
7. Utilize as imagens pesquisadas pelos alunos em revista para fazer um poster, atividades de arte ou recriar alguma reportagem com eles. Eles podem contar o que lembram a respeito da reportagem que você contou e você utilizar a figura daquela reportagem ou pedir para que eles criem a figura da reportagem e vocês juntos construírem uma reportagem juntos.
8. Alunos que estão em período de alfabetização em inglês podem fazer um caça a palavras na revista. O professor seleciona palavras que gostaria que os alunos achassem na revista e conforme eles vão achando, vão marcando a página, podem também circular a palavra. Esta atividade pode ser feita em grupo.
9. Para alunos que estão aprendendo o alfabeto, peça para que achem determinada letra, também como se fosse um ” caça ao tesouro”
10. Alunos podem procurar também palavras que são iniciadas com determinada letra ou fonema.
11. Explore as atividades extras das revistas como puzzles, crossword, coloring activities, etc…
12. Você sempre pode fazer uma revista com seus alunos. Tanto com os pequenos, como com os alunos maiores. Eles podem fotografar sobre o que escreveram, mesmo os pequenos. Caso ainda não sejam alfabetizados, eles podem construir textos coletivos ou de registros oralmente e o professor redigir com eles enquanto eles contribuem.
CAUTION: Sempre verifique a linguagem da revista e da reportagem e verifique também se não há fotos inadequadas para faixa etária e ambiente escolar.

Recomendações de revistas em inglês para crianças:

 

 

Série Recursos:Flash Cards, Word cards e Pictures


Quem nunca utilizou algum desses recursos em sala de aula? Aqui estão algumas sugestões de atividades que exploram estas ferramentas.
1- What´s missing? Como intuito de revisar ou verificar o que os alunos lembram em termos de vocabulário, este jogo  geralmente agrada a todos. Coloque os flash cards no chão ou na parede e peça para que os alunos fechem os olhos. Em seguida, retire um flash card e esconda. Os alunos deverão lhe dizer qual foi o flash card retirado. Lembre-se de que quanto mais input melhor. Não aceite apenas o nome do flash card isolado, faça com que o aluno utilize o vocabulário em um frase. Por exemplo, se você tirou o flash card da apple e você pergunta: “What´s missing?” , peça para que lhe respondam: ” The apple is missing”.
2 -The Ostrich Game:   Escolha dois alunos por vez. Explique que os alunos tem que tentar verificar qual é a figura que está nas costas do seu parceiro. Coloque a figura nas costas dos alunos com um pregador. Eles não podem deixar que o amigo veja qual é a figura e tem que tentar ver a figura do amigo. Quando descobrirem qual é figura, peça para que identifiquem  e a utilizem em uma frase. Ex: you have a dog/I  can see  a dog.
3- Different Memory Game: mostre ao alunos  os flash cards  em uma ordem.  Peça que memorizem. Eles devem dizer os flash cards na ordem disposta  sem olhar.
4 – Miming  game: o aluno  deverá pegar uma figura ou palavra  e  imitar  para que os alunos adivinhem. Mais  uma vez peça que a resposta seja lhe dada em forma de frase e não palavra solta. “You are miming an airplane”
5 – Describing game:o  aluno  deverá pegar  uma figura ou  palavra e  descrever  para  que  seus amigos  descubram  qual é. “You are describing an elephant’
6- Find  the differences: o jogo dos sete  erros é  um bom exemplo.Traga figuras que   sejam similares e  contenham  diferenças.  Os alunos devem analisar e dizer o que há de diferente.
7-Fish that picture: Você pode colocar clips nas figuras e montar uma vara de pescar com imã, peça para que os alunos pesquem determinada figura  ou palavra.
8-Describing game 2: você descreve uma figura e os alunos devem adivinhar qual é.
9- Telling a story 1: Para alunos com um bom repertório ou adolescentes, peça para que peguem figuras de dentro de uma sacola e contem um história coletivamente usando aquela palavra que ele tirou.
10- Telling a story 2: Também, para alunos com um bom repertório ou adolescentes, leve uma figura em que haja alguma situação. Peça para que os alunos discutam o que pode ter acontecido ou estar acontecendo, peça para que escrevam sobre a situação, criem um dialogo, inventem uma história.
11 – Tapping game- Espalhe as figuras pela sala e escolha dois alunos por vez. Peça para que batam na figura que você disser antes de você. Não há problemas em o professor brincar com os alunos. Lembre-se de que você não precisa ganhar todas as  vezes.
12-  Talking about  yourself- leve  os flash cards e inicie a conversa  falando sobre você e em seguida pergunte aos seus alunos sobre eles. Ex: Se você for ensinar sobre frutas,pegue uma figura  e  diga I Like/I don´t like pineapple. What  about  you? Do you like pineapple?. Se for ensinar sobre família, pegue a foto de um membro da família e fale se você tem este membro em sua família e o nome dele e depois pergunte aos seus alunos se eles tem aquela pessoa em sua familia.
13 – Pairwork Activities; leve figuras sobre o que está ensinado em cartas para cada dupla. As cartas devem ficar viradas para baixo. Um aluno por vez deverá pegar uma carta e fazer uma pergunta sobre ela ao seu amigo. Se estão aprendendo sobre pets, por exemplo e o aluno pegou uma carta de um fish, ele deverá perguntar ao seu amigo; ‘do you have a fish?’
14 – Review – utilize as figuras para que os alunos lhe digam o que foi aprendido no dia ou no mês.
15 – Songs:  Se estiver ensinando alguma música, leve figuras de palavras que sejam ditas na música e figuras que não sejam ditas, se  os alunos  forem alfabetizados, faça  o mesmo com palavras  ao invés de  figuras. Quando você tocá-la,o  aluno só deverá  pegar figuras  ou palavras que eles conseguem identificar. Esta atividade  pode ser  feita  em grupos.
16-Hopscotch: ao   invés de jogar amarelinha  com números,jogue com palavras e figuras e peça para os alunos identificarem.
17-The student as a resource: se  você estiver trabalhando  sentimentos, ações, tempos verbais, roupas, características  físicas, por que não fotografar os  seus  alunos  e   montar um mural ou um livro com eles executando o  que estão  aprendendo?
18-  Storytelling – utilize figuras para contar uma história,  depois  peça para   os  alunos  recontarem utilizando  as figuras. Eles podem também colocar as  figuras em ordem. Além disso, podem recriar a história   mudando  as figuras de ordem. Eles podem criar uma história baseada na que foi contada, ilustrar e contar  e  mostrar para  seus  amigos.
19- Silent Dictation: ao invés  de ditar as  palavras, mostre a figura e o aluno   deverá  escrever  a  figura que você mostrar.
20 -  Jump Aside:  distribua  as figuras de modo que haja duas colunas, uma na esquerda e outra na direita. Coloque uma fita crepe no meio e diga aos alunos que eles deverão pular sempre do lado em que estiver a figura que você disser. Se você disser : ” I can see a butterfly” e a borboleta estiver do lado esquerdo, os alunos devem pular do lado esquerdo. Quando estiverem familiarizados com o processo, diga mais rápido para que se confundam.
21Pictures and TPR activities:  diga aos alunos que toda vez que você mostrar a figura do car, por exemplo, eles deverão pular. Acrescente mais figuras e ações para que eles se confundam e fique mais divertido.
22 – Pictures to evaluate your students:  os alunos podem tirar fotos, recortar ou desenhar aquilo que aprenderam na aula, semana ou mês e montar uma pasta ou o portfolio para documentar o que aprendeu. Não há problemas em fazer atividade apenas com aquilo que realmente conseguiu aprender. Na próxima vez em que houver esta documentação, o aluno pode acrescentar mais figuras. Isto fará com que o professor, aluno, pais vejam o quanto aquele aluno conseguiu evoluir. O professor pode levar uma caixa com as figuras já recortadas para que os alunos peguem aquilo que já conseguem produzir, por exemplo.
23- Hiding the pictures: antes da aula começar, esconda as figuras pela sala. Os alunos devem achar as figuras e identificá-las caso seu intuito seja revisá-las. “I found the pencil” . Se você quiser iniciar uma matéria nova, então peça para que achem as figuras e sentem em roda para compartilhar o que acharam e descobrir juntos como se diz aquele figura em inglês.
24-The word of the day: como forma de aumentar o vocabulário dos pequenos, você pode esconder uma figura dentro de uma caixa ou envelope e eles devem tentar descobrir até o final da aula qual é a figura que está ali. No final da aula, deverão discutir ou montar frases com aquela palavra. Procure utilizar figuras que sejam sobre coisas que estejam inseridas no dia a dia da criança, ou palavras que eles sempre querem dizer mas nunca lembram, para que fique fácil utiliza-la mais vezes e desta forma, fazer com que realmente a aprendam.
25- Display pictures and words: se você está ensinando um vocabulário que os alunos terão de usar bastante, ao menos no decorrer do mês, enfeite a sala com as figuras e as palavras para que sempre que seja preciso, os alunos relembrem.
CAUTION: A escolha dos flash cards e das figuras não deve ser aleatória. Cuidado para não reforçar esteriótipos com a escolha das figuras. Procure figuras que sejam fáceis de identificar e grandes o suficiente para que todos possam visualizar.
  

Série Recursos – Utilizando objetos/realia em sala de aula


Objeto é um recurso coringa e indispensável nas aulas da educação infantil. Com objetos, um infinito mundo de possibilidades se abre diante do universo escolar. É um dos recursos mais ricos para trabalhar com crianças.
1) Dramatização: sempre que possível, leve objetos e fantasias para dramatizar com as crianças. Pode ser dramatizar uma história que você contou, você pode também dramatizar situações voltadas para tópicos que esteja trabalhando como por exemplo uma visita ao veterinário se está ensinando pets. Os objetos ajudam as crianças a entrarem no universo que você tenta recriar em sala de aula e acaba ficando estimulada;
2) cores: coloque objetos ou brinquedos coloridos dentro de uma sacola e peça para que as crianças peguem sem olhar e descrevam a sua cor e tamanho. (It’s big and it’s green). Traga objetos e peça para que separem de acordo com as cores (I want pink objects/ find something blue, etc);
3) números – os alunos podem separar o número de acordo com a quantidade que você solicitar. Isso os estimula a recitar quando não sabem identificar os números. Quando sabem reconhecer o número escrito, podem pegar cartas e separar o número de objetos de acordo com o que leu na carta;
4) Escrever ou contar histórias coletivas - Leve objetos para a sala dentro de uma caixa ou sacola. O aluno retira um objeto e deve continuar a história acrescentando aquele objeto na história. Esta atividade geralmente rende boas gargalhadas
5)Show and tell – os alunos trazem brinquedos ou objetos de casa, mostram para os amigos e contam a história do objeto ou descrevem o objeto. (This is my car. It’s blue and it’s big). Mesmo os pequenos, com a correta orientação, são capazes de descrever objetos;
6) Feira de objetos ou brinquedos: peça para que tragam objetos ou brinquedos que querem se desfazer. Ensine  um diálogo voltado para a situação em que visitam uma loja e compram alguma coisa (Good morning, may I help you? / yes, please./ I’d like a doll). Confeccione dinheiro de mentira que possam trocar pelos produtos da feira. Avise os pais que a intenção é que os objetos sejam doados para essa finalidade e que haja troca entre os objetos da feira;
7) Tea time: traga xícaras de brinquedo, panelinhas, colheres para trabalhar manners. (Would you like some tea? /Yes, please/ No, thank you)
8) Prepositions of place: os alunos podem aprender com os objetos as preposições in, on, under, etc. Você pode brincar de Simon Says. (Simon Says: the spoon is under the desk e os alunos obedecem o seu comando. Sai da brincadeira a medida que vão se confundindo).
9) Comida : Use frutas, vegetais  de verdade ou brinquedo para ensinar vocabúlario e conceitos como how much, how many, any, some, a lot of.
10) Guessing Games: leve objetos relacionados ao vocabulário que estão aprendendo dentro de uma sacola e eles devem adivinhar o que é apenas pelo tato (I think this is a ball)
11)Roupas – leve roupas para ensinar sobre elas e sobre o tempo. Organize um desfile.
12) Time - use um relógio de verdade para trabalhar as horas.
13) Mapas, menus, livros, receitas – estes materiais também são considerados realia. Utilize material impresso sempre que possível para fazer a ponte entre o conteúdo e a vida real.
14) Partes da casa: utilize objetos que podem ser encontrados nos cômodos da casa para representá-la e ensinar o tópico e as ações que executamos em cada lugar.
Caution: Preste atenção no tamanho dos objetos e se não são perigosos. Não exponha seu aluno ao perigo.


Série Recursos: Papel, lápis ou caneta


Estes recursos são os mais acessíveis e muito podemos fazer com eles, principalmente quando nos restam cinco minutos e não temos nada preparado. Atividades com papel, caneta ou lápis são sempre atividades coringas. Provavelmente você já conhece muitas das atividades sugeridas aqui.
É importante sempre lembrar que qualquer jogo, brincadeira e atividade deve sempre levar em consideração o quanto o ALUNO será capaz de produzir ou aprender enquanto joga. Qual é objetivo dessa atividade? De quer forma meu aluno estará praticando inglês? É uma situação comunicativa significativa ou estarei apenas ocupando tempo de aula?
Existem muitas possibilidades para o uso desses recursos. Entretanto, apenas treze foram listadas neste artigo e o público para qual essas atividades são sugeridas é o de Ensino Fundamental  1. Aqui estão elas:
1)      Hangman – forca é um jogo muito conhecido e os alunos geralmente gostam.  É excelente para relembrar o alfabeto e também revisar vocabulário e spelling. Quando os alunos descobrirem a palavra, podem dizer o significado dela.
2)      Tic Tac Toe – o famoso jogo da velha. As crianças devem responder perguntas para ter  direito a marcar a pontuação. Você pode ensinar também a localização. Exemplo: X on the top left spot.
3)      Picture it-um aluno desenha enquanto sua dupla deve adivinhar o que está sendo desenhado.
4)      Jogo de revisão – você pode separar perguntas para fazer aos alunos, a medida que acertam, ganham uma parte de um desenho (a cabeça de um boneco por exemplo, ou um telhado de uma casa). Se acertarem todas as perguntas, conseguem as partes necessárias para finalizar o desenho. Se for em grupo, o grupo que conseguir terminar o desenho é o grupo vencedor. Se não quiser estimular a competição entre eles, pode ser eles contra você. Se errarem, você ganha uma parte do desenho, se acertarem, eles ganham.
5)      STOP  diferente – ao invés de você dizer a letra e eles terem de escrever objetos, animais, cores, etc com a letra, os alunos deverão escrever por categorias. Você diz cores e os alunos tem três minutos para escrever o maior número de cores que conseguirem ou todas as cores aprendidas. Você pode também estimular quantas palavras de cada podem ser escritas, assim eles podem gritar STOP quando atingirem aquele número de palavras.
6)      Word Squares – pode ser jogado em duplas ou grupos. Cada jogador (se for duplas) ou cada grupo precisa fazer um quadrado de 5 X 5, ou seja, cinco colunas contendo cinco quadrados cada, totalizando 25 quadrados. Um jogador diz uma letra e os outros devem colocar a letra em qualquer quadrado que desejar. Outro jogador diz outra letra e os alunos devem colocar também em qualquer quadrado, e assim por diante, até que todos os vinte e cinco quadrados tenham sido preenchidos por letras. Sem perceber, os alunos podem formar palavras com essas letras posicionadas na vertical ou horizontal, palavras em diagonal não contam. Palavras de cinco letras valem 10 pontos, palavras de quatro letras valem 5 pontos e palavras de três letras valem 1 ponto. O jogador ou o grupo com a maior pontuação ganha o jogo.
7)      Que número é esse? – Os alunos em duplas escrevem um número em um pedaço do papel sem deixar que seu amigo veja. Estipule quais números devem ser escolhidos ( de 1 a 10, de 20 a 40, por exemplo) e os alunos devem fazer perguntas para tentar adivinhar qual número está escrito no papel. O número é maior que 5?
8)      Spinning pen – o aluno gira a caneta e para quem a caneta apontar quando parar de girar, o aluno deve fazer alguma pergunta sobre o que estão aprendendo ou sobre o que aprenderam.
9)      These are a few of my favorite things – os alunos devem escrever sobre sua cor preferida, animais, o que gostam de brincar, etc sem se identificar. Os alunos devem descobrir quem foi a pessoa que escreveu. O ideal é que o professor leia para que os alunos não identifiquem pela letra.
10)   Letter challenge – o professor fala uma letra e cada grupo tem 30 segundos para escrever o maior número de palavras com aquele letra.
11)   Escreva uma frase na lousa e partir daquela frase os alunos devem formar palavras com as letras que estejam presente na frase. Por exemplo: HAPPY VALENTINE´S DAY. Com essas letras conseguimos montar: apple, than, then, hen, etc.
12)   Hot seat – o aluno senta de costas para a lousa e os amigos devem imitar (no caso dos pequenos) ou descrever a palavra para que a pessoa que está de costas tente adivinhar qual é.
13)   Unscramble the words or sentences: Escreva palavras embaralhadas ou frases embaralhadas e os alunos devem tentar descobrir quais são. O jogo pode ser feito em grupos ou duplas.

Série Recursos: Storytelling


Este é sem dúvida um dos recursos mais ricos e eficientes para ensinar inglês para crianças. Mais do que ensinar o idioma, contar histórias faz com que os nossos alunos aprendam a ouvir, respeitar, adquiram gosto pela leitura, resolvam questões por meio da história.
A arte de contar histórias encanta e traz muitos benefícios.
O que você pode fazer e como pode fazer:
1. Contar histórias não é ler histórias. Claro que você pode e DEVE ler histórias para seus alunos para que eles percebam outras relações entre a leitura, ilustração, ritmo da língua. Mas quando optar por contar uma história, abandone  o livro. Mostre  a capa, apresente o autor, mas saiba a história de memória para que possa deixar que ela se sobressaia por si mesma. Não é necessário saber palavra por palavra.
2. Use realia, puppets, figuras, avental o que achar melhor. Para contar histórias, você precisará de algum recurso, principalmente dependendo da faixa etária e o nível linguístico dos alunos. Eles precisarão entender o que você está dizendo com referências visuais.
3. Cante. Músicas ajudam os alunos a interagirem com a história e você estará explorando dois recursos aos mesmo tempo. Sem contar o fato de a música marcar para sempre a história que você contar.
4. Olhe para os alunos e interaja com eles. Quanto mais se sentirem parte da história, mais aprenderão, mais respostas e trocas serão capazes de dar ao longo da contação de histórias.
5. Realize oficinas ou projetos sobre a história. Eles podem confeccionar crafts relacionados à história que ouviram para ajudar a recontar a história.
6. Analise seu público: crianças menores precisam de histórias mais curtas e mais gestos. Crianças maiores podem ouvir narrativas um pouco mais longas.
7. Deixe os alunos confortáveis: o momento de ouvir a história deve ser um momento mágico. Eles precisam saber que a história vai começar e que aquela atividade é diferente. Se possível, leve um tapete e/ou almofadas para que os alunos sentem no chão de forma confortável. Se a história permitir, faça o cheiro da história: coloque um cheiro no ambiente para deixá-los no clima.
8. Tenha um baú, mala, caixa surpresa. Isso cria expectativa antes da história começar e o aluno fica ansioso para saber o que sairá de dentro da caixa. Crianças gostam de mistérios e surpresas.
9. Seja original. Não mude seu tom de voz sempre que for contar uma história. Você não precisa criar uma voz toda vez que contar uma história. Eventualmente, utilize tons diferentes de voz para mudar de personagem, mas linguagem corporal é ainda mais importante nesta transição de personagem. Não conte histórias com uma voz infantilizada. Seja você mesmo.

10. Acesse o Made for Teachers. Sempre publicamos sugestões de livros e histórias inclusive histórias para datas comemorativas. Acesse : Indicação Bibliográfica –

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores

activities (183) alegria (67) amor (123) ano novo (28) Bayeux (87) coração (74) Cristo (62) Deus (302) ebook (23) english (606) feliz (90) fundamental II (14) grammar (53) ingles (560) inglês (385) Jesus (355) lingua inglesa (516) Maria (101) neidefbg (41) neidinha franca (39) oração (69) paz (59) pb (62) professor (27) teacher (55) teaching (33) tips (181) worksheets (91)

Facebook

Arquivo do blog