10/05/2016

Planos de aula de inglês para o nível fundamental


Planos de aula de inglês para o nível fundamental






Produção coletiva de regras de jogos

Objetivos
1. Escrever regras de jogos de trilha confeccionadas pelas crianças para presentear outras classes;
2. Usar regras de jogos, lidas e exploradas em classe, como modelos para a produção escrita;
3. Fazer uso adequado de elementos estruturais do texto instrucional (no caso, regras de jogos);
4. Reconhecer e utilizar o modo imperativo (move, roll etc.) e vocabulário específico (dice, counters, board).
Antes de escrever
1. Listar jogos conhecidos.
2. Discutir sobre o que são regras e para que servem.
3. Jogar alguns jogos a partir da leitura de suas regras, contidas no manual.
4. Após a leitura de diversos manuais, identificar elementos importantes que caracterizam esse tipo de texto, tais como: número de jogadores, idade, como jogar etc.
5. Elaborar um roteiro para produção escrita do texto.
Durante a produção escrita
1. Elaborar na língua materna as regras para o jogo confeccionado (em grupos).
2. Projetar um texto modelo previamente selecionado e pedir que os alunos identifiquem os elementos importantes destacados durante a leitura dos manuais, relacionando-os com o roteiro produzido.
3. Listar na lousa ou cartaz as palavras que os alunos julgam importantes e que aparecem com freqüência nos manuais, como "dado", "jogador", "peões" etc.
4. Distribuir uma cópia do texto modelo para cada aluno e realizar leitura coletiva, destacando as palavras acima listadas.
5. Projetar um dos textos, produzido em português, juntamente com o texto modelo, reescrevendo-o na lousa em inglês.
Depois da produção
Discuta alguns dos elementos dos textos das crianças, sem a necessidade de fazer a revisão de todos os aspectos. Selecione os que estão na sua expectativa de aprendizagem para o grupo.
Sugestão
Este plano de aula é recomendado para alunos da quinta série e pode ser aplicado em quatro aulas.



Leitura de histórias
"Children with a lot of knowledge about stories will attempt to write them much earlier and with much greater success. Daily reading of good stories and talk about story parts will enable all children to gain a schema for story structure."
(Pflaum 1986)
Introdução
O professor pode escolher um livro adequado para a faixa etária dos seus alunos. Deve lembrar, também, que a escolha do texto precisa considerar o conhecimento prévio das crianças. São bons textos, nesse início de contato dos alunos com a língua inglesa, aqueles em que as crianças já conhecem a seqüência da narrativa em português.
Objetivos de leitura
1. Incentivar a prática da leitura, o desejo e o prazer de ler.
2. Possibilitar o contato direto das crianças com textos reais.
3. Garantir um repertório de textos de boa qualidade.
4. Incentivar as crianças a ler mesmo quando ainda não sabem ler convencionalmente.
5. Valorizar a leitura como fonte de prazer e entretenimento.
6. Desenvolver a postura de leitor e ouvinte.
7. Favorecer algumas aprendizagens importantes: sobre o fato de todo escrito poder ser lido, sobre a linguagem que se usa para escrever, sobre a disposição gráfica dos diferentes gêneros textuais.
8. Compreender a história por seu contexto.
9. Ampliar o vocabulário na língua inglesa.
Antes da leitura
1. É importante que o professor prepare a leitura com antecedência, lendo para si próprio em voz alta ou até mesmo para outro professor, buscando interpretar adequadamente. É importante que ele coloque a emoção de forma convincente e sem exageros, buscando o sentido da narrativa.
2. O espaço também é um aspecto básico, a ser preparado cuidadosamente. Deve ser aconchegante, de modo que as crianças possam ficar à vontade e se sentir bem. Tapetes e almofadas são boas sugestões.
3. Reservar um horário permanente na rotina para a leitura ajuda na construção da familiaridade das crianças com as histórias, ajudando-as a se organizar para esse momento.
4. Mostrar as ilustrações da capa e ler o título (ou escrevê-lo na lousa) e pedir aos alunos que criem hipóteses sobre o tema da história a partir desses índices.
5. Ler a resenha literária na contracapa do livro (caso o livro a possua), antecipando para as crianças o que será lido de forma breve e clara. Quando a criança sabe o que vai escutar, é mais fácil se situar e acompanhar a história.
6. Levantar o conhecimento prévio sobre o tema.
7. Levantar as características do gênero textual.
Durante a leitura
1. Iniciar a leitura ressaltando o nome do autor e do ilustrador, além do título.
2. Propor questões orais sobre vocabulário (palavras cognatas, palavras conhecidas, inferência de palavras desconhecidas a partir do contexto e das ilustrações).
3. Confirmar (ou não) as hipóteses que os alunos levantaram sobre o tema.
Depois da leitura
1. Compartilhar a história, falar sobre as emoções que o texto proporcionou, o que fez rir, o que fez chorar.
2. Possibilitar que as crianças façam diferentes interpretações e expressem suas opiniões a respeito do que foi lido.
3. Analisar o uso das expressões e recursos empregados pelo escritor, verificando se eles conseguiram deixar o texto melhor e mais bonito.
Sugestão
Este plano de aula é recomendado para alunos da sexta e sétima séries e pode ser aplicado em uma única aula.


Leitura de texto instrucional
Objetivos de leitura
1) Conhecer as características próprias do texto instrucional (regras do jogo) e também das armadilhas.
2) Adquirir mais confiança em si mesmo como leitor, atrevendo-se a antecipar o significado dos textos e preocupando-se depois em verificar suas antecipações.
3) Utilizar dados disponíveis nos textos instrucionais, valendo-se de características específicas, como sua diagramação, presença de quantidades, palavras conhecidas, imagens para fazer antecipações e verificá-las.
4) Identificar e compreender o uso dos verbos no imperativo no texto. (Move, Miss etc.)
5) Identificar os diferentes marcadores temporais indicadores de seqüência (After, Then, etc.)
6) Estabelecer relações entre diversos textos acerca de um mesmo tema e/ou entre regras de diversos jogos estudadas.
7) Distinguir o que se entende e o que não se entende no texto que está sendo lido.
8) Utilizar recursos para superar dificuldades de compreensão durante a leitura (pedir ajuda aos colegas ou ao professor, reler o trecho que provoca dificuldades, continuar a leitura com a intenção de que o mesmo texto permita resolver as dúvidas ou consultar novos materiais para esclarecê-las).
9) Procurar compreender o significado de uma palavra desconhecida no texto a partir do contexto, do estabelecimento de relações com outros textos lidos e da busca no dicionário (principalmente nos casos em que o significado exato da palavra é fundamental).
Antes da leitura
1) Listar jogos conhecidos.
2) Discutir sobre o que são regras e para que servem.
3) Levantar conhecimentos prévios de manuais de jogos.
Durante a leitura
1) Na primeira aula, jogue jogos conhecidos das crianças (memory game; bingo; etc.) a partir da leitura de suas regras em inglês contidas nos manuais. Caso os textos sejam complexos, faça adaptações, tomando cuidado para que o uso da língua não fique simplificado. A idéia aqui é que as crianças encontrem regularidades nesse tipo de texto, ou seja, que percebam os elementos que se repetem, tais como: as informações sobre o número de jogadores, a idade sugerida, os componentes do jogo e o como jogar. Essas observações ajudam as crianças a entender a estrutura e as características desse tipo de texto, além de levá-las a elaborar hipóteses sobre o sentido de algumas palavras e expressões.
2) Na aula seguinte, ofereça partes de algum texto instrucional embaralhadas e peça que os alunos, em duplas, organizem os parágrafos que estão fora de ordem. A atividade vai exigir uma leitura mais atenta e a negociação para tomar decisões.
3) Na terceira aula selecione um texto modelo de um jogo de trilha em inglês acessível para a idade dos alunos e faça a cópia dele em acetato. Projete-o e realize a leitura pedindo que as crianças tentem adivinhar a que elemento se refere cada parte do texto (número de jogadores, componentes do jogo etc.).
4) Garantida a estrutura textual, passe para um estudo do vocabulário distribuindo uma cópia desse mesmo texto para cada criança. Peça que grifem palavras importantes tais como: dice, counters, spaces, players etc.
Depois da leitura
É hora de jogar. Divida os alunos em grupos, de acordo com as demandas do jogo e peça que, ao jogarem, se comuniquem em inglês.


Criando legendas para um álbum
Objetivos
1) Reconhecer algumas convenções típicas do gênero "legendas".

2) Utilizar recursos para compreender ou superar dificuldades de compreensão durante a leitura (pedir ajuda aos colegas ou ao professor; reler o trecho que provoca dificuldades, etc.).

3) Procurar compreender o significado de palavras desconhecidas.

4) Utilizar recursos mais adequados à produção de legendas: tipo de linguagem mais usual, expressões utilizadas, apresentação da estrutura do texto, recursos gramaticais, etc.

5) Utilizar procedimentos e recursos próprios da produção de textos: planejar o que se vai escrever, utilizar rascunhos, revisar seu próprio texto simultaneamente à produção, etc.

6) Assumir o ponto de vista de leitor, ao revisar os textos com a intenção de evitar repetições desnecessárias (por meio de substituição pronominal ou lexical, uso de vírgulas, etc.); evitar ambigüidades; articular partes do texto (por meio de conectivos e pontuação); garantir concordância verbal e nominal; apresentar o texto cuidando de sua legibilidade.

7) Revisar o texto do ponto de vista ortográfico, considerando as regras aprendidas, a ortografia convencional de palavras de uso freqüente e o uso de maiúscula ou minúscula - a partir da distinção entre nomes próprios e comuns e no início de orações.
Antes de escrever
primeira aula
1. Socializar com o grupo a idéia de produzir um álbum de família, discutindo como ele poderá ser organizado.

2. Mostrar alguns exemplares de álbuns de família, organizados de diferentes maneiras.

3. Listar, com as crianças, alguns temas que poderão ser os divisores do álbum (exemplos: at the hospital, my first birthday party, etc.).

4. Pedir que as crianças tragam de casa fotos relacionadas aos temas escolhidos.

Segunda aula
1. Discutir com o grupo o que é escrever legendas de fotos.

2. Individualmente, pedir que os alunos classifiquem as fotos, separando-as de acordo com os temas escolhidos e numerando-as na ordem cronológica dos acontecimentos.

Terceira aula
1. Selecionar e mostrar aos alunos fotos retiradas da Internet.

2. Solicitar que observem as fotos que aparecem, acompanhando o texto escrito nas legendas.

3. Pedir que comentem como as legendas foram escritas e que informações elas trazem. A professora pode destacar:

a) Em geral, não existe ponto final nas legendas (apenas intermediário, caso se trate de uma legenda com duas frases).

b) As legendas devem, sempre que possível, cumprir duas funções simultaneamente: descrever a foto, com o verbo de preferência no presente, e dar uma informação.

c) Quando for o caso, faz-se necessário usar informações adicionais (esquerda, direita, de cabelo preso, etc.), para que o leitor saiba quem é cada uma das pessoas da foto.

d) Nas fotos em que aparece um rosto em destaque, é possível colocar algo mais que o nome da pessoa. Exemplo: "Ivone, my grandma, at the beach with me".

e) Duas ou mais fotos dispostas lado a lado podem ter uma única legenda.

f) Evitar descrições óbvias. Apesar de muitas legendas de jornal se apresentarem dessa forma.

4. Registrar as descobertas feitas pela classe.

Quarta aula
1. Organizar os alunos em duplas e entregar uma foto para cada dupla, pedindo que a observem.

2. Passar pelas duplas, perguntando o que os alunos pensam que as fotos representam.

3. Colar todas as fotos na lousa e pedir que cada dupla pegue uma das legendas disponíveis e tente relacionar com a sua foto. A cada legenda colocada, comentar se a leitura da foto corresponde à legenda que eles escolheram. Se sim ou não, por quê?

4. Utilizar esse procedimento com todas as duplas.
Durante a produção escrita
Quinta aula
1. Explicar que a tarefa será escrever as legendas, considerando o que foi aprendido em aulas anteriores.

2. Retomar as descobertas feitas pela classe na terceira aula, sobre como escrever legendas de fotos, e fazer os esclarecimentos necessários, considerando também os destinatários (que neste caso serão as famílias dos alunos, que receberão os álbuns depois de prontos).

3. Organizar os alunos em duplas.

4. Projetar as fotos em transparência ou computador e pedir que cada dupla escreva uma legenda para a foto projetada.

5. Socializar as legendas escritas pelas duplas, discutindo se são pertinentes ou não.

Sexta, sétima e oitava aulas
1. Individualmente, as crianças irão escrever uma legenda para cada uma das fotos previamente numeradas. (Essa escrita deverá ser em papel de rascunho, para que, antes de copiar as legendas no álbum, as crianças realizem uma revisão.)

2. O professor acompanhará as produções dos alunos e orientará a revisão, considerando os elementos que uma legenda precisa ter e dando apoio à correção ortográfica das palavras.
Depois da produção
Nona e décima aulas1. Colar as fotos no álbum e escrever as legendas correspondentes, depois de revisadas.

2. Confeccionar a capa e enfeitar cada página com molduras coloridas, desenhos, colagens, etc.





Como sugerir boas leituras

Objetivo final
Produzir textos de indicação literária e organizar, em forma de varal, mural, placas ou catálogo, uma bibliografia - para sugerir à comunidade escolar boas leituras.
Objetivos didáticos
1) Criar uma pequena biblioteca pessoal de títulos em inglês.

2) Discutir formas de compartilhar com a comunidade escolar as leituras já realizadas em sala de aula.

3) Desenvolver senso crítico ao avaliar a qualidade do livro.

4) Selecionar informações relevantes para a escrita do texto.

5) Produzir textos de indicação literária.
Antes de escrever
1) Entregar aos alunos vários textos de indicação literária, extraídos de diferentes fontes (catálogos, jornais, revistas, etc.) e solicitar que, em duplas, olhem e descubram do que tratam os textos.

2) Pedir que comentem as descobertas enquanto folheiam os materiais - e registrar os comentários na lousa.

3) Depois de olhar os materiais, pedir que falem sobre as formas e as histórias dos textos.

4) Registrar as informações relevantes: levantamento das características dos diferentes gêneros por meio de perguntas feitas pelo professor e da lista de descobertas dos alunos, realizada no item 2.

5) Solicitar que cada criança traga de casa um livro infantil de que gosta, para leitura e indicação.
Durante a produção escrita
1) Apresentar dois textos de indicação literária, solicitando que as crianças os comparem.

2) Pedir que os alunos marquem, com cores diferentes, as semelhanças e as diferenças dos dois textos.

3) Sintetizar, num cartaz que as crianças possam consultar durante a produção, os itens que não podem faltar na indicação literária.

4) Realizar a leitura de um dos livros trazidos pelas crianças.

5) Produzir coletivamente a 1ª versão da indicação literária.

6) Comparar a indicação produzida com outra do mesmo livro, encontrada em alguma outra fonte.

7) Registrar na lousa as diferenças entre os textos.

8) Analisar, em um texto projetado por meio de transparência, os recursos utilizados pelo autor para produzir uma boa indicação literária.

9) Registrar no cartaz de planejamento as conclusões do grupo, para que possam utilizá-las após a revisão do texto já produzido.
Depois da produção
1) Voltar para a primeira produção, revisando-a coletivamente. (Consultar o cartaz durante a revisão, a fim de recordar os aspectos fundamentais).

2) Produzir o primeiro cartaz, placa ou página do catálogo, discutindo com as crianças a diagramação, se o texto terá ilustração ou não e que tipo de letra será usada.

3) Começar a organizar o varal, mural ou catálogo.



História em quadrinhos
Ponto de partida

Objetivos de leitura
1. Incentivar a prática da leitura, o desejo e o prazer de ler.
2. Possibilitar o contato direto das crianças com textos reais.
3. Conhecer esse gênero textual em sua estrutura e função, percebendo características da linguagem das histórias em quadrinhos. Estudar os tipos de balões, seqüência de diálogos, temática, etc.
4. Incentivar as crianças a lerem mesmo quando ainda não sabem ler convencionalmente.
5. Valorizar a leitura como fonte de prazer e entretenimento.
6. Favorecer algumas aprendizagens importantes: sobre o fato de todo escrito poder ser lido, sobre a linguagem que se usa para escrever, sobre a disposição gráfica dos diferentes gêneros textuais.
7. Compreender a história por seu contexto.
8. Ampliar o vocabulário na língua inglesa.
Antes da leitura
1. Conversar com o grupo sobre o que é uma história em quadrinhos e quais as favoritas de cada um.
2. Levantar conhecimentos prévios sobre a estrutura e a característica lingüística desse gênero textual. (balões, expressão dos personagens, diálogos, onomatopéias...)
3. Escrever na lousa "Mônica's gang" e dizer que iremos ler uma tirinha desses personagens. A idéia nesta etapa é que as crianças consigam relacionar Mônica's Gang à Turma da Mônica.
4. Listar na lousa o nome dos personagens da Turma da Mônica que as crianças conhecem, discutindo suas características e histórias. Ex: O personagem Cebolinha que troca a letra R pelo L.
Durante a leitura
1. Projetar em transparência a tirinha que será lida e entregar uma cópia para cada criança ou dupla.
2. Realizar a leitura. Perguntar o que as crianças entenderam da história.
3. Levantar diferenças em relação às tirinhas em português (nome dos personagens; letra trocada por Cebolinha).
4. Perguntar se não entenderam alguma palavra. Em caso afirmativo tentar fazê-los compreender através do contexto e não traduzindo.
5. Destacar o uso reduzido da palavra You. (Yá).
Depois da leitura
1. Oferecer outras tirinhas da Turma da Mônica.
2. Pedir que escrevam as falas dos persongens de uma outra tirinha e, depois, comparar o texto produzido com o texto original. Discutir as diversas possibilidades, sempre atentando para adequação do texto verbal ao texto não-verbal e à coerência em relação ao que já sabemos sobre os personagens.




Compreensão de textos informativos
Objetivo geral
Desenvolver estratégias de leitura de textos informativos ou que contenham modos de proceder e métodos de trabalho.

Objetivos específicos
Identificar as características desses gêneros de texto, incluindo os tipos de palavras e de estruturas lingüísticas presentes.

Conteúdo
Leitura e compreensão do texto informativo A holiday celebrated in February e das instruções contidas na receita Red Jello Hearts.

Procedimentos
1) Antes de começar, converse com os alunos sobre os conteúdos a serem estudados. Fale sobre a receita e o dia especial para o qual ela é indicada. Investigue o que os alunos sabem sobre o Dia dos Namorados no Brasil: quando é comemorado, como, qual é o santo casamenteiro, as "simpatias", etc.

2) Proponha que os alunos imaginem do que trata o texto A holiday celebrated on February.

3) Distribua cópias do texto e peça que façam a leitura silenciosa, em duplas.

4) Peça que, ainda em duplas, localizem as informações que podem ser encontradas (Wh-questions).

5) Embora não seja necessário compreender todas as palavras para entender um texto, os alunos podem utilizar o dicionário para verificar ou conferir os significados de palavras que não conseguiram compreender.

6) Faça uma leitura em voz alta e peça aos alunos que socializem as palavras ou expressões pesquisadas. Destaque o genitive case.

7) Chame a atenção para o modo como aparece a data, trazendo months of the year, cardinal and ordinal numbers.

8) Disponibilize o texto Red Jello Hearts para as duplas e peça que façam uma leitura atenta, identificando ingredientes e o modo de fazer.

9) Peça para que um dos alunos explique a receita aos demais.

10) Peça que cada dupla crie uma ilustração (desenho, pintura ou colagem) para a receita e a apresente de forma bastante sugestiva, como se fosse uma página da seção de culinária de uma revista.

11) Faça uma exposição com os trabalhos produzidos. Aproveite para recordar o genitive case, utilizando-o para identificar as produções.





Five english speaking countries
Objetivo geral
Ampliar o repertório cultural do aluno.

Objetivos específicos
Reconhecer países onde a língua inglesa é falada.

Conteúdo
English speaking countries names; colours; wh-questions: what; where.

Procedimentos
1) Inicialmente, pergunte aos alunos se conhecem nomes de países em que o inglês é falado. Escreva-os no quadro, em inglês.

2) Converse com os alunos sobre o que sabem a respeito dos conceitos de língua oficial, língua nativa, segunda língua e língua estrangeira. É importante que saibam distinguir:- official language (ensinada nas escolas, usada em documentos oficiais e falada nos meios de comunicação do país);- native language (a língua falada no país onde nascemos);- second language (diferente de sua língua nativa, é a que se aprende porque é oficialmente usada no seu país);- foreign language (língua estrangeira, é usada em países no exterior.

3) Pergunte aos alunos, por exemplo, por que a língua portuguesa é a oficial no Brasil? Nós temos uma segunda língua? O que é o inglês para nós: uma língua estrangeira ou uma segunda língua?

4) Exponha o mapa-múndi e aponte o Brasil e Portugal, de onde vieram nossos colonizadores. É um bom momento para algumas wh-questions: what country is this? Where is Brazil?

5) De acordo com pesquisa do British Council, cerca de 380 milhões de pessoas falam inglês nos cinco continentes como native language e mais de 400 milhões como second language. Nesta aula, vamos destacar apenas cinco países e conhecer um pouco sobre eles: England, The United States, South Africa, Jamaica and Austrália.

6) É um bom momento para praticar wh-questions and answers, apontando os países no mapa.

7) Apresente as bandeiras do Brasil e dos cinco países em foco, salientando os nomes das cores. Faça várias perguntas e respostas.

8) Solicite aos alunos que pesquisem sobre o inglês falado nos cinco países e recolham imagens com aspectos culturais característicos de cada um deles.

9) Organize com eles um mural para ficar exposto na sala, com as imagens e suas legendas em inglês, as bandeiras e alguns aspectos culturais de cada país.

10) Cada grupo deve fazer uma exposição de seu trabalho.

11) Em tempo: se o mural não for viável, o material pode fazer parte de um personal or group-file, para ser socializado com a turma.



Tabelas de horários
Objetivo geral

Compreender textos em inglês com tabela de horários.

Objetivos específicos
Reconhecer o gênero textual, identificar origem do texto e saber utilizar as informações nele contidas.

Conteúdo
Leitura de informações contidas em tabela de horários; identificação e utilização de estruturas lingüísticas e escolhas lexicais características de textos do gênero.

Procedimentos
1) Converse com os alunos sobre a necessidade de organização e programação de nossas atividades no dia a dia. Como é interessante termos conhecimento de certos cronogramas para melhor organizarmos nosso cotidiano. Pergunte a eles, por exemplo, que tabelas com horários consideram importantes.

2) Projete a tabela com os horários da programação da BBC radio3 no quadro para que a classe toda possa visualizar, ou entregue uma cópia do texto para cada grupo de três alunos, para que numa leitura inicial reconheçam as características textuais de uma tabela com horários de programação. Oriente esse reconhecimento, pedindo para que identifiquem:

· quem publica a página;
· a tabela de horários;
· os programas.

Chame a atenção para a organização da página e as informações que ali estão. Peça que explorem o texto, observando as repetições.

3) Ainda em trios, peça que os alunos façam uma leitura do texto, agora com o objetivo de localizar as informações que podem ser encontradas na página. Converse sobre o tipo de programação da BBC radio3 e sobre a possibilidade de acesso ao áudio desta ou de outras emissoras pela internet.

4) Chame a atenção para que observem as escolhas de palavras e a estrutura do texto. É um bom momento para fixar months of the year, days of the week, telling the time, time expressions.

5) É importante que os alunos percebam a importância dessas estratégias para a compreensão de novos textos.

6) Promova um desafio entre grupos para que questionem uns aos outros com base nos horários de programação da tabela exposta.

7) Peça aos alunos que construam uma tabela em inglês com os horários das aulas da semana, em cartolina ou papel kraft, decorada sugestivamente com imagens pesquisadas e recolhidas de coleções de relógios, ampulhetas ou outras formas que as diversas civilizações utilizam para marcar o tempo.

8) Organize uma exposição dos trabalhos para socializar com a turma.



Events calendar
Objetivo geral
Compreender textos em inglês com informações sobre eventos culturais.

Objetivos específicos
Identificar o assunto, reconhecer o gênero e o suporte do texto, identificar quem escreve, para quem, com que intenção, para circular em que espaços.

Conteúdo
Leitura de informações sobre eventos culturais do momento veiculadas em páginas da internet; identificação de estruturas lingüísticas e escolhas lexicais características de textos encontrados em agendas culturais, como formas de nomear e descrever os eventos.

Material
Clique aqui para ver o texto a ser reproduzido para os alunos.

Procedimentos
1) Entregue uma cópia do texto para cada grupo de três alunos, para que numa leitura inicial reconheçam as características textuais de uma página da internet. Oriente esse reconhecimento, pedindo para que identifiquem:

· informação sobre quem publica a página;
· o site e a data da publicação;
· subtítulos e suas funções.

Chame a atenção para a organização da página e as informações que ali estão. Peça que tentem antecipar sobre o que trata o texto. Explorem as palavras semelhantes ao português, por exemplo.

2) Ainda em trios, peça que os alunos façam uma leitura do texto, agora com o objetivo de localizar as informações que podem ser encontradas na página. É importante que neste momento a turma trabalhe para confirmar ou rejeitar as hipóteses levantadas inicialmente. (Wh-questions)

· de que evento se trata?
· quem está promovendo?
· quem patrocina?
· onde acontece?
· quando acontece?
· quanto custa?
· quem pode participar?

3) Chame a atenção d os alunos para as escolhas de palavras e a estrutura do texto. É preciso que reconheçam se a linguagem é clara e se as informações são suficientes. Eles devem verificar também se há alguma forma de contato para que o leitor interessado possa obter maiores detalhes.

4) Não é necessário compreender todas as palavras para entender um texto, no entanto, os alunos podem utilizar o dicionário para verificar ou conferir significados de palavras que não conseguiram compreender no contexto.

5) Faça uma leitura em voz alta para e com a classe, de modo que os alunos se familiarizem com a pronúncia.

6) Para que ampliem seu vocabulário e repertório de informações específicas constantes neste tipo de texto, inclusive as abreviaturas, observe e converse com a turma sobre as palavras que pesquisaram no dicionário e algumas expressões utilizadas (Nations and nationalities - nouns and adjectives; telling the time; ordinal numbers; days of the week; months of the year).

7) Com as contribuições da turma, construa em inglês (pode ser no quadro) um cartaz para divulgar o evento.

8) Proponha uma discussão sobre o evento. Se fosse possível, gostariam de participar, por que, como, teriam condições, já participaram de algum evento semelhante? Quanto às danças folclóricas: alguém conhece alguma, do evento, no Brasil? É o momento para exercitar a expressão oral, a capacidade de formar opiniões, argumentar, defender ou mudar pontos de vista.

9) É importante que os alunos percebam a importância dessas estratégias para a compreensão de novos textos.

10) Caso exista a possibilidade, o próximo passo é uma pesquisa em páginas da internet em inglês, para que os alunos possam apresentar informações sobre outros eventos e construam um cartaz para divulgar o evento à turma. Utilizando o Google, peça que digitem events calendar, selecionem uma página e repitam os procedimentos para localização de informações e entendimento do texto, até estarem prontos para construir um cartaz em inglês, fazendo a divulgação do evento escolhido para a turma. Para isto sua turma vai necessitar de cartolina ou papel kraft e pincéis atômicos.

11) Se a turma não tiver acesso à web, o professor pode providenciar outras páginas com agendas de eventos para que os grupos realizem a tarefa.


Inglês
I spy
Objetivo geral
Reconhecer objetos por suas características.

Objetivos específicos
Ampliar vocabulário e praticar listening and speaking.

Conteúdo
Estudo de adjetivos, substantivos e genitive case. Uso do game I spy.

Procedimentos
1) Trata-se de um jogo interessante, que pode contribuir para a ampliação e a fixação do vocabulário dos alunos, pois faz com que eles pratiquem listening and speaking.

2) É aconselhável que os alunos estejam sentados em círculo, para que todos possam observar tudo, inclusive uns aos outros.

3) Se a intenção é, por exemplo, praticar vocabulário para clothes, o professor deve pedir que os alunos construam cartazetes (por meio de desenho ou colagem) com peças do vestuário.

4) O professor também fica no círculo e cada aluno deve segurar seu cartazete de forma que todos possam vê-lo.

5) O professor olha para o círculo como um todo e diz: I spy with my little eyes something white.

6) Um aluno observa o cartazete de algum colega com uma peça de vestuário na cor branca e responde, por exemplo: Paulo's shirt is white.

7) O aluno que responder primeiro e de forma correta marca 5 pontos - e continua o jogo. Para marcar seus pontos, vai até a lousa e escreve seu nome e o número 5.

8) Para continuar o jogo, esse aluno olha para o círculo como um todo e, após observar o cartazete de um(a) colega, diz, por exemplo: I spy with my little eyes something green.

9) Outro aluno rapidamente observa o cartazete com something green e responde: Julia's dress is green.

10) É importante avisar os alunos de que só vale falar inglês.

11) A cada acerto, o aluno vai até a lousa e marca mais 5 pontos.

12) O dono do cartazete não pode responder sobre sua própria peça de roupa.

13) O professor não porta um cartazete, mas as peças de roupa que veste também farão parte do jogo.

14) O professor poderá estabelecer o tempo do jogo e, ao final, pedir que os alunos que marcaram pontos façam as somas, para que se apresente o vencedor da rodada.



Inglês
Expressing feelings
Objetivo geral
Reconhecer adjetivos em inglês.

Objetivos específicos
Ampliar vocabulário e entender a utilização de adjetivos para expressar sentimentos.

Conteúdo
Estudo de adjetivos, expressing feelings game .

Procedimentos
1) Apresente aos alunos cartões com adjetivos que sirvam para caracterizar sentimentos. Algumas sugestões: angry/ sad/ happy/ afraid/ anxious/ puzzled/ joyful/ surprised/ proud/ fearful/ worried/ excited/ furious/ proud/ frustrated/ mad/ scared.

2) Divida a turma em duplas e distribua os cartões de modo que haja pelo menos um cartão para cada dupla.

3) Peça que cada dupla pesquise no dicionário o significado da palavra e anote no caderno.

4) Solicite às duplas que procurem uma imagem que ilustre o significado do adjetivo pesquisado. A imagem pode ser recortada de quadrinhos, revistas, etc. Desenho também vale.

5) Para socializar as produções, monte com os alunos um mural contendo pequenos cartazes feitos com as imagens e seus respectivos adjetivos.

6) Recolha os cartões e convide os alunos para m jogo. Trata-se do expressing feelings game.

7) Divida a turma em dois grupos. Peça para que cada grupo escolha cinco representantes, que deverão apresentar sentimentos por meio de mímica e/ou expressões faciais.

8) O professor pede para que os representantes se apresentem à classe. Depois, eles decidem no par-ou-ímpar (odd or even) quem começa. Alternando-se, vão sorteando os cartões com os adjetivos que determinarão os sentimentos que devem ser expressos diante da classe. A cada mímica, o grupo adversário deve dizer, em inglês, qual é o sentimento. Explique para a classe que a resposta deve ser: He/She is sad, caso o adjetivo sorteado seja sad, por exemplo.

9) O professor marca 1 ponto a cada acerto. Caso o grupo adversário não acerte ou não descubra a resposta, o ponto é do grupo que fez a representação.

10) O jogo termina com a apresentação dos dez representantes. O grupo vencedor é aquele que conseguir marcar mais pontos.



Inglês
Could I borrow ...?
Objetivo geral
Reconhecer objetos utilizados em aula.

Objetivos específicos
Ampliar vocabulário, praticar listening and speaking.

Conteúdo
Estudo das palavras mais usadas em situações de sala de aula, game could I borrow...?

Procedimentos
1) Tenha em mãos os objetos geralmente utilizados em sala de aula para que os alunos desenvolvam o hábito de se comunicarem em inglês quando desejarem pedir algo emprestado. Algumas sugestões:

a pen / a ruler / a piece of paper/ a pencil / a pencil sharpener / a rubber / a dictionary / your notebook / your phone / some glue / your bag / some paper / a red pen / your book

2) É importante que os alunos ouçam a pronúncia, associando a palavra ao objeto, sem a preocupação de tradução.

3) A seguir, distribua cartões com imagens dos objetos para duplas de alunos, para que cada aluno complete e se aproprie da pronúncia da frase Could I borrow...? que pode estar escrita no quadro, ou num cartaz maior, bem visível.

4) O exercício é de comunicação oral e o cartaz com a imagem do objeto representará o verdadeiro objeto na interação entre duplas vizinhas que irão trocando cartões. Por exemplo:

· aluno A (observa o cartão da dupla vizinha (C e D) (a pen) e diz: Could I borrow your pen?

· aluno C (responde e entrega o cartão para o aluno A): Of course.

· aluno D (observa o cartão da dupla vizinha (A e B) e diz: Could I borrow a piece of paper?

· aluno B (responde e entrega o cartão para o aluno B): Of course.

As apresentações acontecem sempre de duas em duas duplas e um pequeno diálogo é construído e praticado oralmente.

5) Após todas as apresentações, recolha os cartões e proponha um jogo: could I borrow game.

6) Para jogar é preciso formar grupos com quatro alunos e pedir que cada grupo construa 16 cartões com imagens de diferentes objetos (colagem, desenho - de acordo com as possibilidades).

7) É importante avisá-los de que no jogo, só vale falar inglês.

8) Cada grupo realiza seu jogo da seguinte forma:

· misturar e distribuir os playing cards (4 para cada um) que não podem ser vistos pelos vizinhos.

· como todos construíram os playing cards devem conhecer os objetos que ali estão. Podem memorizá-los por alguns minutos.

· o jogo começa quando o grupo decide quem começa e então esse jogador pergunta para o outro (seu vizinho da direita) Could I borrow your dictionary? (imaginando que o vizinho tem esse card, por exemplo.

Se o vizinho tem, deve entregar o card e formular a pergunta para o próximo. Se não tem, também é o próximo a formular a pergunta.O jogo pode terminar a qualquer momento, caso alguém fique sem nenhum card. O vencedor é aquele que conseguir terminar o jogo com o maior número de cards nas mãos.



Inglês
Nursery rhymes
Objetivo geral
Ampliar o repertório cultural com o estudo de nursery rhymes.

Objetivos específicos
Ler, compreender e apresentar uma nursery rhyme tradicional na Inglaterra: "Ding dong bell"

Conteúdo
Leitura com compreensão, estudo de vocabulário, indentificação de rimas e apresentação de nursery rhymes.

Procedimentos
1) Inicialmente, pergunte aos alunos se conhecem cantigas de roda ou parlendas, ou seja, rimas infantis memorizadas desde a mais tenra idade. Peça-lhes que recitem ou cantem alguma que tenha marcado sua infância. Uma conversa sobre o porquê/quem ensinou, é interessante para resgatar e exercitar o respeito pelas histórias de vida.

2) Como essas rimas são tradicionais em cada cultura, região ou país, o assunto desta aula são as rimas infantis em inglês: neste caso nursery rhymes tradicionais em países de língua inglesa.

3) Conte a história a que se refere a rima "Ding dong bell" tendo o cuidado de explicar que ela é tradicional na Inglaterra e tem sua origem provavelmente no século 16. De lá, até nossos dias (assim como as nossas parlendas e cantigas de roda) são transmitidas de geração à geração oralmente, dada a facilidade com que podem ser memorizadas.

4) Faça uma leitura expressiva de "Ding dong bell" , de preferência com a projeção do texto para que a turma o visualize.

5) Peça aos alunos que, em duplas, pesquisem no dicionário as palavras desconhecidas.

6) Socialize com a classe todas as palavras pesquisadas.

7) Leia novamente com a turma a nursery rhyme e em seguida peça às duplas que observem e assinalem as rimas, é importante que percebam que as rimas tornam o poema fácil de memorizar. Chame a atenção também para o fato de que há uma espécie de moral da história em quase todas as nursery rhymes. Nesta, qual seria?

8) Em seguida, as duplas podem imaginar e desenhar a continuação da história compreendida com ding dong bell; construindo uma tirinha ou mesmo uma história em quadrinhos.

9) Para socializar as produções, as duplas podem fazer uma apresentação expressiva/coreografada de "Ding dong bell ".

10) Monte com a turma, uma exposição das tirinhas ou dos quadrinhos.

11) Como desdobramento, se houver possibilidade peça-lhes que pesquisem na web outras nursery rhymes, formando uma coletânea.

Texto
"Ding dong bell"

Ding dong bellPussy's in the wellWho put her in?Little Johnny FlynnWho pulled her out?Little Tommy StoutWhat a naughty boy was thatTry do drown poor Pussycat,Who never did any harmBut killed all the miceIn the farmer's barn!


Inglês
A riddle
Objetivo geral
Leitura e compreensão.
Objetivos específicos
Leitura de narrativa curta com o objetivo de se decifrar uma charada.
Conteúdo
Compreensão de narrativa curta e elaboração de texto escrito para explicação da solução da charada.
Procedimentos
1) Converse com os alunos sobre o desafio que você vai lhes propor: decifrar uma charada.

2) Conte a história com suas palavras, sem mencionar a pergunta, e, em seguida, divida a turma em grupos de três e distribua este texto:

RIDDLE

A black dog is sleeping in the middle of a black road that has no streetlights and there is no moon. A car coming down the road with its lights off steers around the dog. How did the driver know the dog was there?

3) Projete ou escreva o texto na lousa e faça uma leitura da charada, incluindo a pergunta.

4) Distribua o texto para cada grupo. Peça que leiam com atenção e destaquem as dúvidas de vocabulário.

5) Leia todo o texto para a turma. Faça perguntas para certificar-se de que entenderam a história.

6) Peça que resolvam o enigma, em silêncio, no grupo.

7) O trio que descobrir a resposta deve solicitar a presença do professor para dizer secretamente a solução e explicar como a encontrou.

8) Se a resposta estiver certa, peça que o grupo escreva a explicação da solução do enigma, que será socializada depois.

9) As respostas podem ser semelhantes, mas as explicações poderão apresentar diferentes elaborações.

10) Um exemplo de resposta: The driver knew the dog was there because it was daytime. The dog was black, the road was black, but it wasn't dark.



Inglês
The two frogs
Objetivo geral
Leitura, compreensão do texto e ampliação do repertório cultural.
Objetivos específicos
Leitura, compreensão de um conto tradicional da Índia, estudo de vocabulário, regular and irregular verbs.
Conteúdo
Compreensão de um conto, elaboração de uma síntese e criação de um final para a história.
Procedimentos
The two frogs é um conto tradicional da Índia. Assim como as histórias tradicionais de outros países, é de autor desconhecido e passada de geração a geração desde os tempos mais remotos.

1) Converse com os alunos sobre a importância dos contos tradicionais para a história cultural dos povos. Pergunte se conhecem o conto The two frogs e outras histórias, semelhantes ou não ao conto.

2) Conte a eles a história com suas palavras; se possível, projete imagens, para ilustrar. Lembre-se de fazer suspense, para que imaginem o final.

3) A seguir, exiba o texto abaixo e faça uma leitura expressiva:

The two frogs

One night two frogs found themselves in trouble. Jumping around as frogs do, they both jumped into a milk pail, half full of milk.

After swimming around for some time they tried to get out. But the inside of the pail was too slippery and there was nothing on which they could rest, so that they could jump out.

One frog thought it was useless trying to swim on and just gave up hope. He sunk and was drowned.

The other carried on swimming hoping that something would turn up. He swam and he swam until he began to feel tired. But by this time, the milk which was full of cream had become thick. The frog had swum some more, the cream had been stirred so much that it became a solid lump of butter.

And then...

Adaptado de The two frogs.

4) Depois da leitura, uma pergunta deve estar no ar: What happened then?.

5) Peça-lhes que lancem hipóteses sobre o final da história.

6) Ajude-os a compreender o texto como um todo, com wh-questions: Who/ when/ what/ why?.

7) Se necessário, com a ajuda do dicionário, peça para que elaborem um useful vocabulary.

8) Chame a atenção para os verbos, em especial a forma como aparecem no simple past e no past perfect.

9) Socialize o useful vocabulary and verbs, afixando em local bem visível na sala.

10) Faça uma nova leitura, expressiva e compartilhada.

11) Agora é importante que os alunos tenham o texto em mãos, pois deverão localizar e anotar as palavras-chave em cada parágrafo.

12) A seguir, peça-lhes que façam uma síntese do conto e criem um final para ele. Essa tarefa pode ser feita em duplas ou trios.

13) Circule pelos grupos e acompanhe os trabalhos, fazendo as correções necessárias e tirando as dúvidas.

14) Finalmente, cada grupo deve escolher um representante que fará a leitura expressiva do texto produzido para toda a classe.



Inglês
April Fool's Day
Objetivo geral
Ampliar o repertório cultural do aluno.

Objetivos específicos
Ampliar vocabulário; criar April Fool's Cards; elaborar pranks.

Conteúdo
April Fool's Day vocabulary, adjectives, ordinal numbers, months of the year, dates.

Procedimentos
1) Inicialmente, pergunte aos alunos o que sabem sobre o 1º de abril. Deixe que falem sobre as peças que já pregaram ou que conheçam.

2) Converse sobre April Fool's Day, ou All Fools' Day, que é celebrado em muitos países, on April 1st. É o dia em que se pregam peças nos outros, mentiras são publicadas propositadamente em jornais, muitas vezes envolvendo notícias sobre celebridades do mundo dos esportes ou artistas famosos. É importante comentar sobre alguns costumes praticados em outros países, como França e Itália, por exemplo: colar um peixe desenhado num papel nas costas das pessoas sem ser notado (april fish = poisson d'avril = pesce d'aprile).

3) Bom momento para relembrar meses do ano e datas. Retomar ordinal numbers para uso formal em datas.

4) Estimule-os a criar April Fool's Day Cards, um costume muito comum entre as crianças nos Estados Unidos, que trocam cartões entre si ou oferecem a seus pais ou professores.

5) O truque é que o cartão vem colado e o presenteado não consegue abrir para ler a mensagem. Na parte da frente é só escrever algo que deixe a pessoa muito curiosa para ler a mensagem. Por exemplo: This card will make you feel very confused and nervous? Ao tentar abrir, a pessoa verá que não é possível. Na parte de trás, bem pequeno, num canto, deve estar: Happy Fool's Day!.

6) Ofereça aos alunos uma lista com palavras que poderão ser usadas para compor o cartão: excited, happy, unhappy, sad, curious, comfortable, indifferent, disconnected, lost, perplexed, puzzled.

7) Organize com eles um mural para expor seus April Fool's Cards.

8) The prank: entregar o April Fool's Card a alguém é pregar uma peça ou fazer uma brincadeira; em inglês: to play (pull) a prank on someone.

9) Peça aos alunos que, em duplas, inventem uma história para pregar uma peça em alguém. O título deve ser The prank.

10) Cada dupla deverá escrever pelo menos 3 linhas - e depois ler para a turma.




Inglês
Vocabulário visual
Ponto de partida
Ver os vocabulários visuais (1), (2), (3) e (4) no site Educação.
Objetivos
1) Ampliar o vocabulário dos alunos;
2) Agilizar a fixação desse vocabulário.
Estratégias
1) Dividir a classe em grupos;
2) Selecionar, a partir dos interesses de cada grupo, os campos semânticos cujos vocábulos eles irão pesquisar, por exemplo, nome de ferramentas, de flores, de animais, de partes de um veículo ou de um microcomputador, de gêneros alimentícios, etc.;
3) Cada grupo deverá procurar de 10 a 20 imagens dos objetos cujos nomes em inglês vão pesquisar em seguida.
Atividades
1) Uma vez encontrados imagens e vocábulos, os alunos podem confecionar cartazes com eles. Podem-se fazer cartazes com uma ou mais imagens, que depois poderão ser usados para decorar a sala de aula;
2) Cada integrande do grupo deve ler em voz alta as palavras que pesquisaram, procurando pronunciá-las corretamente.
3) Havendo possibilidade, em vez de cartazes, podem-se organizar um livro em que cada página contenha quatro imagens e seus respectivos nomes ingleses. O livro pode ser dividido em capítulos, cujo número será o mesmo dos grupos que participaram do trabalho e dos campos semânticos por eles pesquisados.
Comentário
Atividade simples de se realizar, a organização de um vocabulário visual é muito eficiente para o conhecimento de novos vocábulos e sua fixação. Por um lado, reproduz o modo como aprendemos as palavras de nossa língua materna, pela associação imagem/vocábulo.
Por outro, a pesquisa das imagens e de seus nomes ingleses exige um esforço intelectual dos alunos. De qualquer modo, o fato de estarem atuando em grupo, atenua esses esforço por torná-lo mais equilibrado e, simultaneamente, lúdico.



Inglês
Seqüência didática de leitura de texto publicitário
Ponto de partida
O anúncio "When was the last time you played with blocks?", publicado originalmente na Newsweek de 27 de junho de 2005. Para vê-lo cliqueaqui.
Objetivos
1) Aproximar-se do sentido do texto a partir da identificação de cognatos, do tema, do gênero textual e da situação de produção discursiva;
2) Identificar e atribuir sentido aos elementos do texto publicitário;
3) Relacionar o conteúdo da imagem e do logotipo com o tema do texto;
4) Identificar os diferentes sentido da palavra time no texto;
5) Identificar e compreender o uso dos verbos no imperativo no texto como forma de sugerir ao leitor o que ele pode fazer para aderir à campanha;
6) Refletir sobre o problema da falta de moradia.
Antes da leitura
1) Projetar o título (ou escrevê-lo na lousa) e levantar as hipóteses dos alunos sobre o tema do texto;
2) Projetar o logotipo e o endereço eletrônico do site da organização e pedir que os alunos os relacionem com o título (brincar com blocos = ajuda a construir casas);
3) Projetar a imagem e pedir que os alunos estabeleçam relações entre ela, o logotipo e o endereço eletrônico;
4) Levantar o conhecimento prévio sobre o tema (falta de moradia);
5) Levantar as características do gênero textual (texto publicitário);
6) Contextualizar a situação de produção discursiva (quem produziu o anúncio, com que intenção e a quem se destina).
Durante a leitura
1) Projetar o texto completo (ou distribuí-lo) e pedir que os alunos identifiquem os elementos que o compõem (título ou slogan, imagem, texto verbal com duas partes distintas -apresentação de um problema e sugestão de ações para solucioná-lo-, logotipo da organização e endereço do site) e explorar as relações entre esses elementos;
2) Propor questões orais sobre vocabulário (palavras cognatas, palavras conhecidas, inferência de palavras desconhecidas a partir do contexto);
3) Confirmar (ou não) as hipóteses que os alunos levantaram sobre o tema;
4) Localizar as duas ocorrências da palavra time e inferir o sentido que elas têm nesse texto;
5) Localizar as ações que são sugeridas no texto para que o leitor possa ajudar a resolver o problema da moradia e explorar o uso do imperativo.
Depois da leitura
1) Solicitar que os alunos busquem a palavra time no dicionário e que identifiquem o significado dela no texto;
2) Propor a elaboração de frases com a palavra time em outros sentidos;
3) Sistematizar o uso dos verbos no modo imperativo, relacionando-os com as características do texto publicitário em geral e deste, especificamente;
4) Propor a criação de um outro slogan para o anúncio;
5) Promover uma discussão sobre o problema da falta de moradia.
*Esta seqüência didática de leitura foi elaborada pelos professores Marinês de Abreu Cursino, Milton de Almeida Amorim, Sandra Regina de Andrade e Susi Meire Keli da Silva Borges, sob a orientação de Celina Bruniera.



Inglês
Folhetos de viagem
Objetivo
Criar uma Feira do Turismo, com informações orais e escritas e performances sobre o tema proposto.
Ponto de partida
Leitura do texto Folhetos de viagem - Além de informar, eles procuram convencer o turista a conhecer os lugares.
Comentário
Os guias turísticos e os folhetos de viagem fornecem oportunidades interessantes para o estudo da língua inglesa entre alunos do ensino fundamental. São textos leves e envolventes, geralmente acompanhados de imagens apelativas. Além do mais, o tópico tem uma grande vocação multidisciplinar, por tratar de temas de geografia, história, língua portuguesa, língua espanhola e artes.
Estratégias
1) Selecionar os grupos e os países (preferencialmente de língua inglesa ou que tenham o inglês como segunda língua) que serão representados na feira;
2) Pesquisar em agências de turismo, consulados e internet para buscar material sobre os países;
3) Confeccionar um folheto de viagem para cada país em questão, reunindo informações, dados, imagens e argumentos para convencer o turista a visitar o país em questão;
4) Pesquisar material para montagem da Feira de Turismo;
5) Criar os estandes da Feira de Turismo. Os estandes podem apresentar cartazes, decoração, bandeiras e outros objetos alusivos ao país em questão;
6) Divulgar e realizar a Feira de Turismo - evento que pode reunir todos os alunos, preparando relatórios sobre as visitas e fazendo uma avaliação dos melhores estandes.
Produto final
Feira de turismo. Montagem de pequenos estandes com material e informações turísticas sobre países de língua inglesa. Podem também ser criadas esculturas ou instalações representando os diferentes países. Também podem ser agendadas palestras com profissionais de turismo. Seria interessante ainda fazer uma avaliação da atividade posteriormente, em classe, com um debate em grupo, destacando os pontos fortes e fracos do projeto.




Inglês
The present tense
Objetivo geral
Empregar os verbos no presente.
Objetivos específicos
Em discursos do cotidiano, empregar corretamente os verbos no presente.
Conteúdo
Verbos no presente (formas afirmativa, interrogativa e negativa), ampliação de vocabulário, leitura com compreensão de diálogo em inglês. Desdobramentos: elaboração de parágrafo.
Procedimentos
1) Ler/compreender o diálogo sugerido ("Hobbies" - ver abaixo) poderá ajudar no entendimento do emprego dos verbos no presente. Projete o diálogo no quadro ou tenha-o bem legível num cartaz.

2) Pergunte aos alunos o que gostam de fazer nas horas vagas (spare time). Explique que esse é o assunto do diálogo.

3) Peça-lhes que lancem hipóteses sobre a conversa entre James e Peter.

4) Mostre aos alunos as frases do texto que correspondem adequadamente às hipóteses lançadas.

5) Faça a leitura do diálogo com a classe.

6) Coloque no quadro uma lista de coisas que se pode fazer nas horas vagas, retomando o que os alunos disseram inicialmente.

7) Pergunte a cada um: What do you do in your spare time? E peça que respondam escolhendo uma das expressões vistas no quadro.

8) Em seguida, faça-os praticar respondendo à pergunta: Do you have any hobby? (Yes, I do. I collect comics./ No, I don't have any hobby.)

9) Peça para que, em duplas, façam uma leitura expressiva do diálogo, substituindo os nomes dos personagens pelos seus próprios nomes.

10) Organize uma apresentação das duplas. Se for possível utilizar recursos tecnológicos, peça para que gravem seus diálogos. A apresentação das gravações é uma alternativa.

11) Uma tarefa: pedir aos alunos que escrevam pelo menos um parágrafo sobre as coisas que gostam de fazer nas horas vagas, retomando expressões do diálogo e outras da lista exposta no quadro.

12) Circule pela classe para acompanhar as produções e fazer as correções.

13) Organize uma exposição dos textos escritos pelos alunos; o título da exposição pode ser: Things we do in our spare times.

Hobbies
James:
What do you do in your spare time?
Peter:
Oh, nothing special. I read... watch TV ...go to the movies.
James:
Don't you have any hobbies, like stamp collecting or things like that?
Peter:
No, I don't have any hobbies. What about you?
James:
I have just one - photography.
Peter:
It's very expensive, isn't it?
James:
Yes, but it's a lot of fun.


Inglês
Jogo "assassino e vítima"
Objetivo geral
Compreensão de texto instrucional em inglês.
Objetivos específicos
Leitura e compreensão de texto instrucional em inglês; jogo "assassino e vítima".
Conteúdo
Texto instrucional em inglês, verbos no modo imperativo, ampliação de vocabulário. Desdobramento: game.
Procedimentos
1. Pergunte aos alunos se já conhecem o jogo "assassino e vítima". Diga que esse será o tema da aula e que, antes de iniciar o jogo, serão estabelecidas as regras. E uma delas é: só vale falar em inglês.

2. Prepare um cartaz com o texto apresentado abaixo e leia para a classe.

3. Mostre com objetos e gestos todas as instruções que estão listadas no texto.

4. Em seguida, peça aos alunos que, em trios, organizem todos os passos para que o jogo aconteça.

5. Vá anotando no quadro cada uma das instruções, para que fiquem expostas durante o jogo.

6. Chame a atenção dos alunos para a forma como os verbos aparecem no modo imperativo - e também qual a função desses verbos.

7. Distribua à classe pedaços de papel do mesmo tamanho, para que todos escrevam em cada um: victim.

8. Pegue um pedaço de papel e escreva murderer.

9. Jogo: junte todos os papeizinhos dobrados da mesma forma e do mesmo tamanho num saco. Com os alunos sentados em círculo no chão, peça para que cada um retire um e não mostre a ninguém.

10. A partir daí, é só seguir as instruções que todos ajudaram a organizar.

Murderer or wink
Take a piece of paper and write: "murderer". One player is secretly designated the "murderer". Prepare other pieces of paper marked "victim", only enough for the number of players. Each player picks up one secret piece of paper.

All players must sit in a circle and be able to see each participant's face easily. The "murderer" tries to "kill" the other players by winking at them. If a player is winked at, he or she must "die" (as dramatically as possible!).

A warning to the "murderer": wink discreetly. A player who witnesses the crime (and is not yet killed off) can become a "witness". This player shouts "Witness!" and names the killer. If the witness is right, he or she is a winner, and a new round starts. If the witness is wrong, however, that person also dies. A player who has a hunch about the killer, may shout "Detective!" and guess the murderer's identity. Beware! A wrong hunch results in that player also dying.

The murderer wins if all the "victims" are killed off.

Note: "Victims" are forbidden to wink!


Inglês
Adjetivos no grau comparativo de igualdade
Objetivo geral
Empregar corretamente adjetivos no grau comparativo de igualdade.
Objetivos específicos
Empregar os adjetivos, no grau comparativo de igualdade, em expressões típicas do cotidiano.
Conteúdo
Adjetivos no grau comparativo de igualdade, ampliação de vocabulário. Desdobramento: game.
Procedimentos
1. Prepare um cartaz com o quadro apresentado abaixo e leia para a classe.

2. Peça aos alunos que façam uma lista com os adjetivos e seus significados.

3. Em seguida, compartilhe com a classe o que cada adjetivo significa e relacione-o à palavra com a qual forma uma expressão popular, bastante utilizada quando se quer fazer comparações. Por exemplo: as timid as a rabbit.

4. Peça aos alunos que, em duplas, formem frases com todas as expressões apresentadas no quadro. Por exemplo: Mary is as timid as a rabbit.

5. Circule pelas duplas para acompanhar o exercício e ajudá-las na produção.

6. A seguir, peça para que leiam suas frases.

7. Game: prepare com antecedência dois envelopes para cada grupo de quatro alunos. Coloque os adjetivos em um deles; e no outro, os substantivos.

8. Um representante de cada grupo pega seus 2 envelopes e dirige-se ao grupo. Avise-os de que só poderão abri-los quando você der o sinal.

9. Assim que você der o sinal, os grupos abrem os envelopes e estabelecem os pares, formando as expressões corretamente e colando-as numa folha de sulfite.

10. O grupo que terminar primeiro e acertar todas as expressões será o vencedor.

11. Reapresente o cartaz com o quadro somente depois de terminado o game, para que os grupos comprovem seus acertos ou corrijam seus erros.

as hard as
iron
as calm as
a cat
as hot as
fire
as sweet as
honey
as sharp as
a neddle
as cold as
ice
as deaf as
a door
as warm as
wool
as timid as
a rabbit
as white as
snow





Inglês
Encontre a resposta
Objetivo geral
Leitura com compreensão.

Objetivos específicos
Leitura com compreensão de narrativas curtas para decifrar charadas.
Conteúdo
Compreensão de narrativas curtas, resolução de problemas, ampliação de vocabulário.
Procedimentos
Part 1
Single manFour men were in a boat on the lake. The boat turns over, and all four men sink to the bottom of the lake, yet not a single man got wet! Why?
5 from 25 How many times can you subtract the number 5 from 25?
Mouth that never talksWhat can run but never walks, has a mouth but never talks, has a head but never weeps, has a bed but never sleeps?
The easiest way What is the easiest way to throw a ball, and have it stop, and completely reverse direction after traveling a short distance?

Part 2
Because they were all married and not single.
Only one time. After that, you would be subtracting from 20.
A river.
Toss it in the air.

1) Explique aos alunos que você está propondo um jogo de adivinhação.

2) Para isso, distribuirá 4 historietas, que são enigmas que precisam ser decifrados.

3) Divida-os em grupos de, no máximo, 4 alunos e distribua a cada grupo as 4 historietas recortadas em filipetas, com suas 2 partes separadas e embaralhadas, num envelope fechado.

4) Peça aos alunos que mantenham os envelopes fechados (cada grupo tem o seu), até que você comece a contar o tempo para que possam adivinhar a charada e assim conseguirão juntar as 2 partes de cada historieta.

5) Permita que os alunos consultem o dicionário, se quiserem.

6) Dê um sinal para que comecem o jogo e marque o tempo de 10 minutos, para que decifrem as charadas e coloquem, lado a lado, a Part 1 e a Part 2 de cada uma.

7) O grupo que terminar deverá deixar os pares montados sobre a carteira e permanecer em silêncio.

8) Sinalize que o grupo que desobedecer a qualquer regra do jogo, será desclassificado.

9) Terminado o tempo, avise-os que vai passar pelos grupos para verificar o resultado, enquanto cada um anota no caderno as palavras ou expressões que deixaram dúvidas.

10) Anotados os vencedores, exiba um cartazete com a primeira charada e esclareça as dúvidas com a classe. Eles já devem ter percebido que não há necessidade de traduzir palavra por palavra, o importante é entender o texto como um todo.

11) Faça o mesmo com as outras historietas.

12) Certifique-se de que todos entenderam as charadas e peça para que façam ilustrações para cada uma delas.

13) Organize uma exposição com as ilustrações, cujos títulos deverão ser os mesmos das charadas.



Inglês
The future
Objetivo geral
Empregar corretamente as formas verbais going to e will.
Objetivos específicos
Empregar as formas verbais going to e will em discursos do cotidiano.
Conteúdo
As formas verbais going to e will (formas afirmativa, interrogativa e negativa), ampliação de vocabulário, números cardinais e ordinais, leitura com compreensão de diálogo em inglês. Desdobramentos: elaboração de parágrafo.
Procedimentos

Birthdays
Patty:
How old are you?
Susan:
Eleven... But I'll be twelve on August, 28th.
Patty:
I'm older than you! I'll be twelve on August, 14th.
Susan:
Are you going to have a birthday party?
Patty:
Maybe. I'll have to ask my mother. And what about you?
Susan:
Probably. My grandfather will come back from Germany.

1) O tema desta aula é a escolha entre o emprego de will e going to e a compreensão de que contexto deve ser usada uma ou outra forma. A idéia é de algo que vai acontecer no futuro. A diferença está entre o que se planeja fazer no futuro (uso de going to) e algo que decididamente acontecerá (uso de will).

2) A leitura e a compreensão do diálogo sugerido (Birthdays) poderá ajudar bastante. Projete o diálogo no quadro ou tenha-o bem legível num cartaz.

3) Ilumine ou faça com cores diferentes as expressões com going to e will que aparecem no diálogo. Não se esqueça de chamar a atenção para will = 'll e para a intenção de quem diz a frase e escolhe going to ou will.

4) Faça uma leitura do diálogo com a classe.

5) Faça algumas perguntas para verificar o entendimento:

· How old is Susan? And Patty?
· When will Patty be 12?
· When will Susan be 12?
· Who will always be the oldest?
· Is Susan going to have a birthday party?
· Is Patty going to have a party?
· Who will have to ask her mother?
· Who will come back from Germany?

6) Se possível e necessário, aproveite para relembrar os números, falar sobre as datas, chamar a atenção para o emprego da preposição on antes do dia (on August, 28th), uso de maybe, perhaps, probably etc.

7) Peça para que, em duplas, façam uma leitura expressiva do diálogo, substituindo os nomes das personagens pelos nomes dos elementos da dupla.

8) Organize uma apresentação das duplas. Se for possível utilizar o computador, peça para que gravem seus diálogos utilizando Acessórios/gravador de som. A apresentação das gravações é uma alternativa.

9) Outra tarefa: pedir aos alunos que elaborem respostas para questões como:

· What are you going to do after shool today?
· Where are you going to travel on your next vacation?
· What do you think will happen next Saturday?
· What do you think you'll do if you don't understand the lesson?
· Are you going to a party next Sunday?
· Are you going to buy a birthday gift for your friend?

10) Circule entre a turma para acompanhar o exercício e depois corrija-o oralmente.

11) Mais uma tarefa: pedir aos alunos que escrevam pelo menos um parágrafo sobre seus planos futuros (uso de going to): study, hobbies, dating, parties, reading, movies; e um parágrafo com algumas previsões sobre o futuro de suas vidas (uso de will), coisas que desejam que aconteçam.

12) Organize uma exposição dos textos escritos pelos alunos. O título da exposição poderá ser: Talking about the Future.


Inglês
Leitura de um Lead
Texto-base
Girl of 16 holds up class with a shotgunA girl aged 16 armed with a shotgun held up a class of children at a comprehensive school in Hampshire yesterday. A shot was fired into the ceiling as she was being overpowered by three police officers.("The Times")
Objetivos
1) Aproximar os alunos do texto notícia e de suas principais características;
2) Tematizar os elementos que compõem o lead da notícia: quem, o quê, quando, onde e como;
3) Propor uma produção de texto a partir da leitura do lead da notícia.
Série
Oitava.
Número de aulas
Quatro.
Antes da leitura
1) Perguntar o que os alunos sabem sobre o gênero textual notícia;
2) Dizer que vão ler o lead de uma notícia publicada no "The Times". Perguntar o que sabem sobre esse jornal;
3) Ler o título da notícia e perguntar o que esperam que a notícia aborde;
4) Pedir que escrevam (em duplas) o lead da notícia com base apenas no título da matéria.
Durante a leitura
1) Pedir que leiam o lead da notícia e que o comparem com a produção que fizeram;
2) Solicitar que socializem as diferenças observadas entre suas produções e o lead tomado como referência;
3) Pedir que listem os elementos que um lead deve ter e solicitar que sublinhem esses elementos no lead tido como referência. Socializar os resultados e fazer comentários;
4) Chamar a atenção para o uso da voz passiva em A shot was fired into the celing como uma marca do texto notícia.
Depois da leitura
1) Tendo o lead publicado no "The Times" como referência, pedir que escrevam (em duplas) a notícia completa;
2) Solicitar que revisem seus textos do ponto de vista da coerência, ou seja, observando se algum elemento que compõe a notícia não é contraditório ao que foi apresentado no lead;
4) Pedir que observem se fizeram uso da voz passiva em seus textos. Caso não tenham feito, solicitar que o façam sem exageros.



Inglês
Trabalhar com parlendas
Texto-base
Counting-out rhymes
A little green snake ate some cakeAnd then he had a belly-ache.Butter, sugar, coffee, tea,You are not he!
Ip, dip, sky blueWho’s it? Not you!

Objetivos
1) Aproximar os alunos do texto parlenda e apresentá-lo como um elemento do universo infantil;
2) Explicitar o sentido que counting-out rhymes tem na cultura dos países de língua inglesa;
3) Levar os alunos a memorizar e a repetir uma parlenda.
Série
Quinta.
Número de aulas
Três.
Antes da leitura
1) Questionar se os alunos conhecem parlendas e se sabem uma de cor;
2) Pedir que falem, uns para os outros, algumas parlendas memorizadas;
3) Perguntar a função do texto parlenda e se conhecem alguma em inglês. Caso conheçam, pedir que apresentem o texto oralmente;
4) Informar aos alunos que as parlendas são textos do universo infantil, geralmente usados em situações de diversão e que brincam com a língua e com o sentido mais comum das coisas.
Durante a leitura
1) Fazer uma série de leituras sem que os alunos tenham contato com o texto escrito. A idéia é que eles possam memorizá-lo;
2) Quando os alunos já o tiverem na memória, escrever a parlenda numa cartolina e afixá-la na lousa. Pedir que um aluno vá até ela e acompanhe com o dedo a leitura feita pelo professor. O objetivo é que eles busquem ajustar o que sabem de cor com a palavra escrita. O professor deve ajudar o aluno a fazer os ajustes;
3) Entregar aos alunos uma cópia do texto (ou pedir que copiem da lousa) e, em duplas, acompanhem a leitura com o dedo. Solicitar que eles localizem a palavra snake e, depois, as palavras green, cake, sugar, coffee e blue;
4) Pedir que leiam o título do texto e digam o que entendem dele. Dizer a eles que as counting-out rhymes são parlendas usadas pelas crianças para decidir quem desempenhará um determinado papel numa brincadeira ou num jogo. Membros de um grupo são "contados fora" até que sobre apenas um.
Depois da leitura
1) Pedir que os alunos usem a parlenda para designar quem desempenhará um determinado papel numa brincadeira ou num jogo;
2) Oferecer outras parlendas para ampliar o repertório dos alunos.


Inglês
Produção de carta informal
Objetivos
1) Escrever carta informal apresentando-se e descrevendo rotina;
2) Usar cartas lidas e exploradas em classe como modelos para a escrita;
3) Fazer uso adequado de elementos estruturais do texto carta;
4) Descrever rotina por meio do presente simples.
Seqüência didática de produção escrita
Antes de escrever (planejar)1) Oferecer aos alunos, ao longo das aulas, cartas informais. Lê-las, explorando as características do gênero: data, endereço, saudações, introdução do tema da carta, despedida etc;
2) Tematizar, durante a leitura dessas cartas, os elementos da situação de comunicação: quem escreve, para quem escreve, por meio de que gênero e com que intenção;
3) Discutir a relação existente entre os elementos da situação comunicativa e a textualização da carta (linguagem informal e uso de tempos verbais de presente);
4) Planejar o texto, listando o seu conteúdo e escolhendo (entre aquelas exploradas nas cartas que servem de modelo) expressões que estejam adequadas aos propósitos comunicativos;
5) Socializar o planejamento do texto, retomando as características da situação comunicativa;
6) Antecipar parte do vocabulário que poderá figurar nas cartas, compondo um glossário coletivo.
Durante a produção escrita (textualizar)1) Estimular os alunos a usar as cartas estudadas como referência para a produção do texto. Em muitos momentos, eles copiam trechos delas (imitando-as) para atingir seus propósitos comunicativos;
2) Pedir que usem outras fontes de informação (livro didático, dicionário etc.) para resolver eventuais dúvidas na escolha de palavras ou no uso dos tempos verbais;
3) Acompanhar a escrita da carta, oferecendo sugestões e recursos por meios dos quais os alunos possam aprender mais sobre a língua inglesa. Durante esse acompanhamento, selecionar elementos que apareçam nas produções e que mereçam ser tematizados coletivamente.
Depois da produção escrita (revisar) 1) Tematizar coletivamente os elementos selecionados para a discussão (podem ser usados trechos das cartas dos alunos, as que servem como referência ou outras em que alguns dos elementos selecionados figurem de forma esclarecedora);
2) Pedir que os alunos releiam seus textos e os revisem a partir da discussão realizada. Acompanhar a revisão;
3) Solicitar que os alunos sentem em duplas e que troquem suas produções a fim de contribuírem para o aprimoramento do texto. Eles dão sugestões de alterações para os colegas;
4) Pedir que os alunos avaliem as sugestões dos colegas e façam as mudanças que julgarem necessárias para o enriquecimento do texto. O professor pode discutir, individualmente, as alterações sugeridas e as possíveis mudanças;


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores

activities (216) alegria (67) amor (123) ano novo (28) Bayeux (89) coração (74) Cristo (62) Deus (302) ebook (28) english (704) feliz (91) fundamental II (14) grammar (56) ingles (570) inglês (462) Jesus (357) lingua inglesa (518) Maria (101) neidefbg (41) neidinha franca (39) oração (69) paz (59) pb (63) professor (32) teacher (72) teaching (44) tips (192) worksheets (101)

Facebook

Arquivo do blog